SUPERAR DIFICULDADES NOS LEVA ÀS REALIZAÇÕES

Ninguém está livre de enfrentar dificuldades. Algumas simples do dia-a-dia e outras maiores que exigem muito mais de cada um de nós. Principalmente àquelas que estão relacionadas à vida financeira, trabalho e prover nossas necessidades. Cada um de nós sonha com uma vida diferente, com mais qualidade de vida e condições de ofertar para a família conforto e possibilidades novas e atrativas, como: uma casa grande e confortável, um bom carro, vestir bem, levar a restaurantes, passear em lugares de diversão diferenciados, viajar para conhecer lugares pelo mundo, ir à praia, pagar aquela faculdade dos sonhos e tantas outras coisas interessantes que vemos outras pessoas fazendo. Planejamo-nos e tudo está indo muito bem, quando de repente…

– Você perde o emprego;

– Alguém da família adoece;

– Você emprestou dinheiro e pensava que ganharia de volta e nada;

– Aquele seu fornecedor fechou a fábrica e deixou você sem produto;

– Um cliente significativo da sua empresa não lhe paga;

– Um negócio que estava quase fechado acaba de perder a força e você não o realiza;

– Você poderia fechar um bom negócio, mas está sem capital de giro;

– Você bateu o carro;

– A economia entrou em recessão, a inflação tomou conta e seu dinheiro vale quase nada;

– Precisa de uma cirurgia;

– Ou tantas outras coisas possíveis de acontecer.

 

As vezes a urucubaca bate mesmo. Não se sabe para onde correr. Não enxergamos saída para resolver nossa situação. E nosso papel de provedores entra em risco. Temos uma família que conta com a nossa capacidade de atender suas necessidades de comer, vestir, morar, deslocar-se, estudar, etc.

Já aconteceu com você?

Se sua resposta foi sim. Não é “privilégio” seu. Ninguém está livre. Há muitas famílias passando por alguma dessas situações neste exato momento. Elas lutam diariamente. Mesmo não sabendo se as decisões e escolhas serão as melhores, esforçam-se para não perder a vontade de vencer e fazer a virada.

Já vivemos isso. Estávamos casados há algum tempo, os filhos ainda pequenos e um sonho de empreender. Começamos a fabricar algo para o mercado. Um produto que até foi bem recebido, mas que tecnicamente não tinha a qualidade que merecia e precisava. Falta de conhecimento nosso – pouco estudo, pouca informação, apenas vontade de fazer. Sendo assim, acabou sendo rejeitado pelo mesmo cliente que no início gostou dele – mas quando começou a apresentar problemas, nasceram os nossos problemas. Já havíamos investido o valor de algumas coisas, as únicas coisas que tínhamos na época, um carro, um lote, uma pequena reserva financeira e nossa energia. E o sonho foi indo por água abaixo.

Lembro bem o quanto era doído não saber o que fazer, sem perspectivas de solução. Recomeçamos com intensidade a trabalhar em algo que foi possível e fomos suprindo nossas necessidades primeiras. Garantimos o sustento dos filhos e a segurança deles. Houve dia em que juntamos nossas moedinhas nas mochilas de escola, em nossa carteira e bolsa para juntar o suficiente e comprar o pão e o leite do dia. Mas agradecíamos porque havia sido possível. Atrasamos o aluguel. Atrasamos as nossas contas de água, de luz, de mercado. Deixamos os filhos em escola pública. Dispensamos a auxiliar doméstica. Mantínhamo-nos em casa para não gastar… Isso tudo doeu. Isso machucou. Houve um momento que foi necessário contar com a ajuda de terceiros. Conseguimos um empréstimo pequeno para recomeçar o sonho que havia ficado adormecido. Postergamos, mas não desistimos. Queríamos realizar algo, sabíamos que seríamos capazes.

E foi assim, pouco a pouco, dia-a-dia, trabalhando muito, que conseguimos dar a volta por cima. Compartilho nossos aprendizados com quem hoje vive um momento difícil. São 12 atitudes que tomamos e que podem fazer a diferença na sua vida, principalmente para quem é casado e tem a sua família para prover:

1ª – Na alegria ou na tristeza, enfrentem a tudo, mas juntos. O casal não pode perder a fé e a esperança. Mas abraçar-se cada vez mais e enfrentar de cabeça erguida na certeza de que tudo vai dar certo.

2ª – Quando um não pode, o outro precisa escorar. Isso significa que pode acontecer que, a casa será sustentada apenas com um salário. E deem graças a Deus por ser assim. Por terem ao menos este um. E um dia, a situação pode se inverter: quem hoje paga as contas pode ficar sem dinheiro e o outro precisa assumir esse papel.

3ª – Nesse momento em que um escora o outro, nunca deve haver cobranças da parte de quem supre sozinho as necessidades da família. Tenha tranquilidade e acredite que tudo isso vai passar, desde que você perceba o outro se dedicando para encontrar seu caminho. E da parte de quem está dependente, espera-se a atitude de bondade, generosidade, agradecimento e reconhecimento constante. Lembre-se de dizer ao outro: Que bom que temos nesse momento, ao menos o seu ganho/salário. Obrigada por cuidar de nós dois ou da nossa família!

4ª – Economizem juntos. Se não é possível gastar em supérfluos, a regra vale para os dois, inclusive para os filhos. Primeiro suprir as despesas comuns da casa. A responsabilidade nesse sentido é recíproca. Não entrem na neura de dizer: “meu dinheiro”, “teu dinheiro”. E a questão da economia deve ser estendida aos filhos, sim. Assim, cedo aprenderão a lidar com frustrações. Exponham para eles a situação, todos juntos, ao redor da mesa da cozinha. Abram as contas para eles.  Mostrem quanto custa cada coisa e quanto existe de receitas para toda a família. Junto com eles, com calculadora na mão, façam contas: entradas, saídas e se haverá alguma sobra ou falta.

5ª – É importante que todos se comprometam e se responsabilizem pelas tarefas da casa. Talvez seja útil dispensar a empregada ou diarista e todos aprenderem a lavar a louça, limpar a casa e contribuir de alguma forma para deixar o ambiente do lar habitável. Dividir as tarefas e delegar responsabilidades, quando bem feito, aproxima ainda mais os membros da família.

6ª – Nunca percam a ternura. Se fora de casa o mundo faz cobranças, ameaças e pressão, logo, dentro de casa zelem pela gentileza de um para com o outro, o carinho, o amor, a paz, a tranquilidade e o perdão. Evidenciem as qualidades de cada um e procurem perdoar as limitações de um e de outro e vencer os defeitos alheios.

7ª – Conectem-se com Deus. Rezem todos os dias agradecendo em primeiro lugar por vencer um dia após o outro. Rezem para alcançar a lucidez necessária. Somente com ela se é capaz de enxergar as possibilidades e conduzir com sabedoria e equilíbrio todas as situações sem perder o foco nos objetivos. Zelem por princípios e valores familiares aprendidos na infância.

8ª – Mantenham as amizades. Controlem sentimentos de inveja. E embora existam algumas diferenças, busquem sempre focar no melhor de cada amigo(a). Com o calor humano, carinho e amizade das pessoas, tudo se torna mais fácil. Respeitem o tempo de cada um conforme a necessidade e circunstâncias.

9ª – Trabalhem muito. Mas muito mesmo. Sem medir horas. Adentrem noites, feriados e finais de semana se for preciso. Inventem alguma forma nova de ganhar algum dinheiro. Não lamentem se por um período for necessário abrir mão da diversão para investir mais um pouco do tempo e dinheiro para avançar nos projetos e sonhos.

10ª Nenhum de dois deve fazer cobranças quando o outro precisar viajar e ausentar-se por mais dias, seja para buscar informação, atender a algum cliente, encontrar novo fornecedor ou prestar serviços. Confie na vontade, seriedade e no sonho conjunto. Cada um faz o seu melhor, nisso deve residir a confiança.

11ª – Celebrem, celebrem muito cada passo vencido. E a cada nova dificuldade, cada um dos ingredientes acima deve ser colocado com ainda mais intensidade. Vibrem com cada nova vitória, com cada passo dado certo.

12ª – E aprendam muito com os erros. E com certeza eles acontecem. Decisões erradas são comuns de acontecer. Mesmo assim, o foco deve ser sempre em olhar para frente e acreditar que cada uma das partes procurou acertar, fez o que fez com a melhor das intenções. Mas, ninguém nasceu sabendo. Por isso, errar faz parte. Quando errarem, já sabem como não fazer mais. E aproveitem cada nova oportunidade.

E assim, chegamos às realizações. Só realiza e alcança quem se põe a caminho, quem supera as dificuldades. Por isso, não tenham medo de errar, não tenham medo do difícil, não tenham medo de não conseguir. O universo conspira em direção das pessoas de boa vontade. Superem as dificuldades e dia após dia, chegarão a realizações.  Esperança é uma semente que Deus planta em nosso coração para nos dizer: “Vai dar tudo certo!”

 

 

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s